sexta-feira, 1 de abril de 2011

Papa Bento XVIconfirma o Santuário de Santa Luzia

*Há 33 anos, a Paróquia de Sta. Luzia, em Carangola, era transformada em um Jubileu, e por intercessão do Padre Antônio Feliciano Teixeira - Toninho, junto ao Bispo da Diocese de Caratinga, D. Hélio Gonçalves Heleno e do Bispo junto ao Papa Bento XVI a Paróquia de Sta. Luzia foi reconhecida por um "Reconhecimento Papal"   como Santuário, fato que já havia sido noticiado não oficialmente no dia 3 por ocasião da Celebração Eucarística presidida pelo Bispo D. Odilon Moreira.
Em sua Celebração, D. Odilon lembrou que o Jubileu de Carangola tinha a aprovação da Igreja e era uma benção de Deus, pois o Jubileu é um momento de indulgência e este era um privilégio da Matriz de Sta. Luzia e lembrou-se do dia do Jubileu em que Jesus Cristo curara dois cegos, sendo que Sta. Luzia é a Santa protetora das vistas.
Ainda em sua fala D. Odilon citou o tema do 33º Jubileu "o pior cego é aquele que não quer enxergar", lembrando que a pior cegueira é a cegueira do espírito, pois o cego de espírito não tem a visão verdadeira do Caminho para chegar a Jesus Cristo.
As palavras de D. Odilon, que já fora Pároco em Carangola, deixava transparecer que ele já sabia da decisão papal.
O Pe. Eli, da Terra Cristo, que realizou a Concelebração da Missa celebrada por D. Hélio falou sobre a vida de Sta. Luzia, que tornou-se um modelo de pessoa por ter dado sua vida a Deus entre os séculos III e IV, quando a Igreja sofreu uma das maiores perseguições e a jovem Sta. Luzia deu sua vida e seu exemplo a Deus reforçando um pensamento da própria Santa ao lembrar que "no coração humano existe um espaço que só é preenchido por Deus".
Após a celebração de D. Hélio, ele, juntamente com os Pes. e o povo de Deus, foram à porta do Santuário, onde a Associação Brasileira dos Amigos do Caminho da Luz - ABRALUZ, construíra, através do Escultor Afonso Barra, um Monumento comemorativo ao 33º Jubileu, ao peregrino deficiente visual e ao próprio Santuário de Sta. Luzia, ocasião em que, oficialmente, o Pe. Toninho anunciara que, por intercessão de D. Hélio, o Papa  Bento XVI reconhecia em Documento Oficial que encontra-se na Diocese de Caratinga e cópia na Paróquia de Sta. Luzia, ser esta um Santuário.
Antes da Benção à Imagem do Monumento, D. Hélio, cumprindo o Ritual Canônico, fez a leitura do significado do Santuário, da indulgência e do reconhecimento Papal, dando ao mesmo sua benção e reconhecimento, solicitando ao Pe. Jamir Pedro Sobrinho, Reitor do Seminário N. Sra. do Rosário, da Diocese de Caratinga, para dar a Benção com água benta ao Monumento, símbolo do reconhecimento do Santuário.
Também o Pe. Edmilson leu o livro Sagrado, que confirmava o reconhecimento do Santuário ao lado do Pe. Juciano.
Na solenidade, o Prefeito de Carangola, Patrick Drumond, parabenizou a iniciativa do Pe. Toninho e do Bispo D. Hélio, junto ao Papa Bento XVI, fazendo do Jubileu o reconhecimento de Santuário.
A seguir Albino Neves, Presidente da ABRALUZ, entregou nas mãos de D. Hélio o Termo de Doação daquele Monumento à Igreja, documento esse registrado em Cartório, com a outorga da Paróquia de Sta. Luzia como Donatária e da Prefeitura Municipal de Carangola como interveniente anuente, tendo assinado por ambas o Pe. Toninho e o Prefeito Patrick Drumond, respectivamente e como testemunha o Vereador Joel Maia de Abreu e Ana Lúcia Belúzio e também fez a entrega da Lei nº 4.263 de 01 de dezembro de 2010, que tomba o Monumento como Patrimônio Cultural de Carangola, Lei esta apresentada através de Projeto do Vereador Joel e aprovada por unanimidade pelos Vereadores da Câmara Municipal de Carangola.
Albino Neves lembrou que aquele era o quarto Monumento construído pela ABRALUZ ao longo do Caminho da Luz, rota de peregrinação que tem início na cidade de Tombos e término no Pico da Bandeira, ressaltando que o reconhecimento do Santuário de Sta.  Luzia pelo Papa Bento XVI representava mais um importante marco para o Caminho da Luz.
O Pe. Toninho agradeceu a D. Hélio por sua intercessão junto ao Papa Bento XVI, pelo reconhecimento do Santuário de Sta. Luzia, bem como à Prefeitura e à ABRALUZ que doou o Monumento e encerrou pedindo a todos que juntos rezassem um Pai Nosso e uma Ave Maria, pelo reconhecimento do ato e que descem um salva de palmas a D. Hélio, à Igreja, ao Papa Bento XVI e ao Santuário de Sta. Luzia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário